O que fazer com o tempo que nos resta de isolamento (ou bem sucedidos os que se preparam)

Aqueles(as) de nós que se prepararem agora, não só sobreviverão ao confinamento, como estarão mais aptos(as) a enfrentar os desafios que se seguirão.


estudar

O País abrandou, os tribunais encerraram e um enorme volume de processos judiciais ficou suspenso. O trabalho de advocacia não parou, mas, em especial, para os(as) Advogados(as) que se dedicam ao contencioso (não urgente), reduziu significativamente. Permaneceremos assim por mais algumas semanas e retomaremos, gradualmente, a normalidade possível.


E depois? Algum de nós tem dúvidas sobre o que nos espera?

Quando a pandemia passar (e passará), viveremos um dos períodos de maior litigância nos nossos Tribunais. Pensemos no número de contratos que estão, neste momento, a ser incumpridos, nas prestações de serviços, nas empreitadas paradas, nos concursos suspensos, no incumprimento de pagamentos a privados e ao Estado, nas contra-ordenações instauradas...

Virão tempos de muito, muito trabalho, em que os nossos clientes actuais e os novos que nos procurarão, precisarão de respostas rápidas, claras, precisarão que sejamos mais céleres do que nunca. E também que dominemos toda esta “legislação COVID-19” que tantas interpretações irá suscitar.


Como vamos nós responder a tamanho número de solicitações e petições, requerimentos, cartas e interpelações, reuniões e contestações, tantos(as) de nós em prática individual?

Vamos trabalhar agora! Vamos preparar-nos agora. Vamos actualizar conhecimento, estudar, estruturar ideias e procedimentos agora.

Não tenho a menor dúvida de que o sucesso futuro está reservado para aqueles(as) que melhor se prepararem hoje. Assim, aproveite o período de isolamento para:


1. Estudar: legislação, marketing, angariação de clientes, persuasão, comunicação;

2. Modernizar ferramentas: disponibilizar soluções por Skype, Zoom ou outros;

3. Repensar o seu sistema de angariação de clientes;

4. Antecipar os cenários e as questões que se vão colocar na(s) área(s) do Direito a que se dedica e preparar-se para eles(as);

5. (Re)Pensar o seu plano de carreira: para onde quer ir, onde deseja (re)posicionar-se, com quem quer trabalhar, para que clientes quer trabalhar.

Reinventemo-nos, se preciso for. E aproveitemos, agora, o tempo que nos é dado, e que tanta falta nos fez no passado, para nos reorganizarmos, para repensarmos a nossa forma de estar na profissão (e na vida pessoal), para fazermos escolhas e seguirmos confiantes e alinhados(as) com elas.

Novos tempos virão. Vamos tirar o maior proveito deste tempo grátis que nos é, forçosa e lamentavelmente, concedido para nos prepararmos para abraçar esta nova fase com confiança, equilíbrio e tenacidade, certos de que teremos um papel fundamental a desempenhar e que estaremos à sua altura.


Conclusão


Aqueles(as) de nós que se prepararem agora, não só sobreviverão ao confinamento, como estarão mais aptos(as) a enfrentar os desafios que se seguirão.